segunda-feira, 21 de maio de 2018

RECADO



O frio
O olhar
O beijo
O sorriso
O olhar...
Manhã fria de sábado.
O sol meio tímido também parecia sentir o frio daquela manhã, lançando uns raiozinhos tímidos de luz.
Vez por outra, uma pequena rajada de vento me invadia, arrepiando o corpo, o coração... As suas batidas, nessa hora, confundiam-se com o tremor do corpo, ávido pelo calor da alma.
E ele veio. Parecia a Luz em pessoa. Ladeado do amor de mãe e de pai, a princípio meio indiferentes ao frio que eu, cá no fundo, imaginei que ele estivesse sentindo.
“Mãe dele, Pai dele! Esse neném precisa ficar no colo. Está muito frio!” – clamei silenciosamente.
Como a ler meu pensamento, ele me olhou com ar divino, lá do carrinho onde estava, lançou-me um beijo (daqueles que só os anjos sabem dar!) e sorriu pra mim de um jeito que não sei descrever. Um sorriso que me pareceu eterno.
Ficamos nos olhando e sorrindo um para o outro, enquanto ele passava em seu carrinho de bebê, até perder-se ao longe.
Quando dei por mim, estava ali, no ponto do ônibus, as lágrimas escorriam soltas, suaves, como a me lavar a alma.
Era um recado de Deus: um amor gratuito, tão natural como viver e respirar, é assim. Mexe com a gente, balança, traz à vida. Precisa ser prática mútua e diária. Obrigada, Senhor!

Sandra Medina Costa

domingo, 20 de maio de 2018

Pentecostes



Tu és fonte de vida
Tu és fogo
Tu és amor
Vem Espírito Santo
Vem Espírito Santo

quinta-feira, 17 de maio de 2018

segunda-feira, 14 de maio de 2018

domingo, 13 de maio de 2018

quarta-feira, 9 de maio de 2018

domingo, 6 de maio de 2018

Coração de Maio



Há dias me vem à mente
Coração de maio
Não sei o que escrever consciente

Só me vem a lembrança de mãe, Maria, Senhora Nossa.
Coração de maio
Coração de mãe
Coração de Maria
Há 59 anos mãe me esperava
Dois meses antes, outono, era maio
Era meu o coração de maio
que batia acelerado
em seu útero generoso.
Logo viria o julho
E com ele o frio
A filha
O embrulho
Coração de maio.
O aconchego na cama
O calor da coberta
Eu, desperta
Coração de maio
Hoje, eu, coração de mãe.
Coração de Maria pulsa em mim.
Sandra Medina Costa