domingo, 31 de janeiro de 2010

No fundo do mar



─ Mãe, quero catar conchinhas!
─ Não dá, filhinho, a praia tá longe...
─ Mas eu quero, mãe! – insistiu o garoto, já se impondo.
As férias na praia haviam sido ótimas. Os filhos se divertiram tanto, tanto, que desde que retornaram, aquilo que o caçula agora mais pedia era para catar conchinhas.
Diante da insistência do garoto, a mãe se lembrou do pote grande de conchinhas que trouxera na volta. Queria fazer trabalhos de artesanato, mas a situação agora exigia uma mudança de planos.
Assim, chamou os garotos e despejou no quintal todo o seu tesouro: centenas de conchinhas das mais variadas formas, cores, tamanhos. Aquilo era bom! Os meninos se distraíam durante horas a fio na brincadeira.
Passada uma semana, aquela rotina parecia ter aguçado a curiosidade dos pequeninos, especialmente do caçula que, volta e meia, queria porque queria saber tudo sobre conchinhas e enchia a mãe de perguntas.
─ Por que elas ficam na areia, mãe? Elas gostam do sol? Tem que passar protetor? Quem colocou elas lá? Cadê a mãe delas, a Dona Concha? E o pai? É o “Seu” Concho?
─ Tá bom, meu filho, vou contar a história das conchinhas!
─ Ebaaaaa!!!
─ Era uma vez... a Dona Concha e Seu Concho. Eles moravam no fundo do mar e tinham muitos filhinhos: milhões e milhões de conchinhas.
─ Elas nadavam, mãe? Não se afogavam?
─ Não, filho, não! Deixe-me continuar.
No canto da sala, o pai sorria... Adorava ver a paciência e a imaginação da esposa ao contar histórias para as crianças!
─ O Seu Concho tinha uma linda fazenda, onde criava cavalos-marinhos, peixinhos coloridos, tartaruguinhas, caranguejos, estrelinhas-do-mar...
─ Os cavalorinhos eram brancos? Tinha cabelo loiro, mãe?
─ Cavalo-marinho, filho, marinho! – Que é que eu falo? – pensou.
Resolveu continuar a história.
─ Meu amorzinho, os cavalos-marinhos são lindos, cada um de uma cor. Deixe a mamãe contar a história agora.
─ Tá.
─ As conchinhas viviam felizes na fazenda do fundo do mar, brincavam e corriam muito. Certa vez, entrou um grão de areia na boca da conchinha Luzia, a filha mais alegre e sapeca de Dona Concha. E Luzia ficou muda durante semanas. Numa linda manhã, ela abriu a boca e...
─ Mãe, tô com fome! – gritou o mais velho cobrando atenção.
─ Já vou, filho! Ô, Pai, prepara um lanchinho pa gente! – disse a mãe para o marido.
─ E a Luzia, mãe?
─ Quando a Luzia abriu a boca, tcharaaammmm! Todos disseram: “Ooohhhh!!!!!” Havia uma linda e reluzente pérola lá dentro! Todo mundo ficou encantado!
─ E depois?
─ As conchinhas resolveram, então, procurar algum lugar mágico onde houvesse mais areia. Subiram nos cavalos-marinhos e cavalgaram mar afora, numa longa viagem, até chegarem à praia. Foi sensacional! Decidiram morar ali e viveram felizes para sempre!
─ E os cavalorinhos?
(...)


Sandra Medina Costa

[imagem da web]

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Coloque a grama



Que coisa mais sem sentido é a mágoa. Ela nos amarra a alguém da maneira dolorida, alimenta nossos pensamentos de tristeza e não nos deixa olhar para a vida de maneira plena. Limita nossas sensações de felicidade e atrapalha quando caminhamos em direção ao crescimento pessoal. Enquanto isso, o autor da mágoa pode nem ao menos imaginar o tamanho do nosso ressentimento...
A melhor coisa a fazer quando a mágoa nos assalta é nos concentrar em algo bom. Procurar o esquecimento do assunto, voltar sua atenção para seus objetivos de vencer. Enterre a mágoa. Tente cavar mentalmente um buraco bem grande, tire bastante terra para que ele fique bem fundo. Deposite ali dentro a mágoa que está lhe ferindo. Jogue depressa a terra por cima. Sobre a terra coloque a grama, e sobre esta, lindas rosas brancas. Depois vá embora.
Não esqueça que o perdão ajuda em tudo. Embora seja difícil de praticar, o perdão alivia. É claro que o perdão mexe com o amor e o orgulho. Envolve sofrimento. Porém, isso tende a diminuir. O perdão é difícil porque quando você perdoa está dizendo à outra pessoa: "Você não precisa me compensar pelo que fez." Você está liberando a pessoa e dando um passo em direção ao amor ao invés de fomentar ressentimentos. H. Norman Wright, em Começando Juntos (ed. United Press) diz, sabiamente, que quando você perdoa não sente necessidade de discutir novamente o problema, não acredita que ele volte a acontecer e nem dá mais importância ao assunto! Você está livre!
Em Mananciais do Deserto (ed. Betânia), excelente livro de meditação, há a seguinte mensagem: "Os obstáculos deveriam fazer-nos cantar. O vento canta, não quando está atravessando a amplidão do mares, mas quando encontra o obstáculo dos braços das árvores ou quando é quebrado pelas finas cordas de uma harpa eólica. Então ele canta, com poder e beleza. Libertemos nossa alma para cruzar os obstáculos da vida, as sombrias florestas da dor ou até mesmo os pequenos embaraços ou aborrecimentos que o próprio amor oferece, e ela também cantará."
(Desconheço a autoria)

[imagem da web]

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Flor


[fonte: web]

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

O terceiro único filho

O meu amor foi tão grande,
que precisei dividi-lo
para não sufocar meu terceiro único filho.

Sandra Medina Costa

[imagem da web]

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

O essencial é invisível para os olhos



Andando, o principezinho encontrou um jardim cheio de rosas.
Contemplou-as.. eram todas iguais à sua flor.
E deitado na relva, ele chorou...
E foi então que apareceu a raposa.
- Vem brincar comigo, propôs o principezinho. Estou tão triste...
- Eu não posso brincar contigo, disse a raposa. Não me cativaram ainda.
- Que quer dizer "cativar" ?
- É uma coisa muito esquecida. Significa criar laços... Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. Eu não tenho necessidade de ti e tu não tens necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas se tu me cativas, teremos necessidade um do outro. Serás para mim, único no mundo. E eu serei para ti, única no mundo. Minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. O teu passo me chamará para fora da toca, como se fosse música. A gente só conhece bem as coisas que cativou.
- Que é preciso fazer? perguntou o principezinho.
- É preciso ser paciente. Tu te sentarás primeiro um pouco longe de mim. Eu te olharei com o canto do olho e tu não dirás nada. A linguagem é uma fonte de mal - entendidos. Cada dia te sentarás mais perto...Se tu vens por exemplo, às quatro da tarde, desde às três, eu começarei a ser feliz. Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz. Às quatro horas, então, estarei inquieta e agitada: descobrirei o preço da felicidade!
Assim o principezinho cativou a raposa. Mas, quando chegou a hora da
partida a raposa disse:
- Ah! Eu vou chorar...a gente corre o risco de chorar um pouco, quando se deixou cativar.
E acrescentou:
- Vai rever as rosas. Tu compreenderás que a tua é a única no mundo. É simples, o segredo: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos. Foi o tempo que perdeste com tua rosa, que fez tua rosa tão importante. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Tu és responsável pela tua rosa...
- O essencial é invisível para os olhos, repetiu o principezinho, a fim de se lembrar...
"Os homens do teu planeta, disse o principezinho, cultivam cinco mil rosas num mesmo jardim...e nunca encontram o que procuram...E no entanto, o que eles buscam poderia ser achado numa só rosa, ou num pouquinho d'água... Mas os olhos são cegos. É preciso buscar com o coração..."
Antoine De Saint- Exupéry

[imagem da web]

domingo, 17 de janeiro de 2010

sábado, 16 de janeiro de 2010

Amigos (Oscar Wilde)



“Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila. Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e aguentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco.
Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças. Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta. Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice! Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou. Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que normalidade é uma ilusão imbecil e estéril.”

Oscar Wilde

[imagem da web]

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Afetos e desafetos



Os afetos me afetam.
Os desafetos também.
Sentimentos me despertam
E interrogam "Sou quem?".

Alguém numa constante busca
De equilíbrio interno e amor.
Que ora, trabalha e luta,
E a lição sabe de cor:

Orar pelos desafetos,
Ainda que sem vontade,
É gesto de caridade.

Torna-los-ão seus afetos
E um ser humano liberto
Você será de verdade.

Sandra Medina Costa

[imagem reflejosdeluz.net]

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Cadeado com segredo



A vida é como aqueles cadeados com segredos - aqueles com uma espécie de cilindro contendo tirinhas com números que devem ser posicionados numa única e determinada sequência numérica para que o cadeado seja aberto.
A gente vai levando a vida tão destrambelhadamente, tão alheio a tudo, que acaba acontecendo o óbvio: travamos o cadeado! E o que é pior: desconhecemos o segredo, pois este é específico para cada indivíduo.
Há pessoas que vivem de tal forma travados, que agem como se o próprio cadeado devesse ser aberto à força e, de preferência, por eles mesmos. Isso não acontece. E seguem mundo afora travando também cadeados alheios.
Vez por outra, surge a Mão lá de cima e - generosidade divina - coloca os números na ordem correta e o cadeado, ora por nós travado, volta a se abrir. É nesse momento que a vida flui serena, mansa...
O bom disso tudo é que se pode escolher, pode-se a qualquer momento acreditar e afirmar: "Confio e navego tranquilo no mar infinito de Paz, que é Deus".

Sandra Medina Costa

[imagem da web]

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Celebração do instante



Cairo Trindade

hoje é sempre melhor do que ontem, porque hoje é hoje,
esta coisa mágica, única, surpreendente, que se acaba
de repente.

hoje é melhor do que amanhã, porque hoje é hoje
e estamos vivos e plenos de tanto, até não se sabe
como e quando.

hoje é sempre melhor que sempre, porque o hoje foge,
o amanhã é um mistério e o ontem é só memória, história,
já era.

hoje é sempre o maior presente, porque a vida é agora,
esta hora de som e luz e festa, e este instante é tudo o
que nos resta.

Fonte: Livro da Tribo 2010

[imagem da web]

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

domingo, 10 de janeiro de 2010

O princípio 90 / 10



Stephen Covey

Que princípio é este? Os 10% da vida estão relacionados com o que se passa com você, os outros 90% da vida estão relacionados com a forma como você reage ao que se passa com você.
O que isto quer dizer? Realmente, nós não temos controle sobre 10% do que nos sucede. Não podemos evitar que o carro enguice, que o avião atrase, que o semáforo fique no vermelho. Mas, você é quem determinará os outros 90%. Como? Com sua reação.
Exemplo: você está tomando o café da manhã com sua família. Sua filha, ao pegar a xícara, deixa o café cair na sua camisa branca de trabalho. Você não tem controle sobre isto. O que acontecerá em seguida será determinado por sua reação.
Então, você se irrita. Repreende severamente sua filha e ela começa a chorar. Você censura sua esposa por ter colocado a xícara muito na beirada da mesa. E tem prosseguimento uma batalha verbal. Contrariado e resmungando, você vai mudar de camisa. Quando volta, encontra sua filha chorando mais ainda e ela acaba perdendo o ônibus para a escola. Sua esposa vai pro trabalho, também contrariada. Você tem de levar sua filha, de carro, pra escola. Como está atrasado, dirige em alta velocidade e é multado. Depois de 15 min. de atraso, uma discussão com o guarda de trânsito e uma multa, vocês chegam à escola, onde sua filha entra, sem se despedir de você. Ao chegar atrasado ao escritório, você percebe que esqueceu de sua maleta. Seu dia começou mal e parece que ficará pior. Você fica ansioso pro dia acabar e quando chega em casa, sua esposa e filha estão de cara fechada, em silêncio e frias com você.
Por quê? Por causa de sua reação ao acontecido no café da manhã. Pense:
por quê seu dia foi péssimo?
A) por causa do café?
B) por causa de sua filha?
C) por causa de sua esposa?
D) por causa da multa de trânsito?
E) por sua causa?
A resposta correta é a E. Você não teve controle sobre o que aconteceu com o café, mas o modo como você reagiu naqueles 5 minutos foi o que deixou seu dia ruim.
O café cai na sua camisa. Sua filha começa a chorar. Então, você diz a ela, gentilmente: "está bem, querida, você só precisa ter mais cuidado". Depois de pegar outra camisa e a pasta executiva, você volta, olha pela janela e vê sua filha pegando o ônibus. Dá um sorriso e ela retribui, dando adeus com a mão.
Notou a diferença? Duas situações iguais, que terminam muito diferente. Por quê? Porque os outros 90% são determinados por sua reação.
Aqui temos um exemplo de como aplicar o Princípio 90/10. Se alguém diz algo negativo sobre você, não leve a sério, não deixe que os comentários negativos te afetem. Reaja apropriadamente e seu dia não ficará arruinado.
Como reagir a alguém que te atrapalha no trânsito? Você fica transtornado? Golpeia o volante? Xinga? Sua pressão sobe? O que acontece se você perder o emprego? Por que perder o sono e ficar tão chateado? Isto não funcionará. Use a energia da preocupação para procurar outro trabalho. Seu vôo está atrasado, vai atrapalhar a sua programação do dia. Por que manifestar frustração com o funcionário do aeroporto? Ele não pode fazer nada. Use seu tempo para estudar, conhecer os outros passageiros.
Estressar-se só piora as coisas.
Agora que você já conhece o Princípio 90/10, utilize-o. Você se surpreenderá com os resultados e não se arrependerá de usá-lo. Milhares de pessoas estão sofrendo de um stress que não vale a pena, sofrimentos, problemas e dores de cabeça. Todos devemos conhecer e praticar o Princípio 90/10.
Pode mudar a sua vida!

[imagem da web]

sábado, 9 de janeiro de 2010

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Alma serena



Círculo-íris... Árvore do Natal... Flores da gestação...
serenam a alma.
Paz no coração.

Sandra Medina Costa

[imagem da web]

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Os três homens



É noite.
A despeito da chuva fina que cai, os três homens seguem firmes rumo ao local informado no telefonema anônimo. Buscam uma criança que, segundo os relatos, encontra-se envolta em panos maltrapilhos e chora baixinho num casebre à beira da estrada.
Vez por outra, os homens buscam no alto algum sinal que os confirme estarem no caminho certo. Mas a fina garoa dificulta a visão. Também, seria um milagre ver uma estrela naquele momento!
Mas milagres acontecem. E numa fração de segundos, um deles avista um brilho rápido no céu. A chuva parara. Sorri feliz. Já estavam próximos.
Avistam o casebre e apertam o passo. Trazem consigo leite, roupas secas e limpas, cobertor, o alimento e a promessa de uma noite feliz, de vida nova.
Adentram e se deparam com algo de que jamais esquecerão.
Sobre a tosca cama, uma jovem mãe acalenta seu filho; ao lado, o pai ora.
E os três homens prostram-se em adoração. Percebem, naquele instante, que o milagre da vida ali acontece diante de seus olhos. Vêem que verdadeiramente são eles a receberem a promessa de uma noite feliz, de vida nova.
O menino já não chora e, ao vê-los, sorri feliz. São homens de boa-vontade.
Paz na terra.

Sandra Medina Costa

[imagem da web]

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

domingo, 3 de janeiro de 2010

Arco-íris duplo



Arco-íris duplo
no céu sem chuva,
só branca nuvem...
aponta ao longe
o horizonte,
onde escondeu o pote de ouro.

Vento de chuva
sopra forte
janela a dentro.

A água cai mansa.
Anoitece.
Agora no céu
a lua aparece
imponente
entre nuvens...

Sandra Medina Costa

[imagem da web]

sábado, 2 de janeiro de 2010

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Oração de Ano Novo



Senhor Deus, dono do tempo e da eternidade, teu é o hoje e o amanhã, o passado e o futuro. Ao acabar mais um ano, quero te dizer obrigado por tudo aquilo que recebi de Ti. Obrigado pela vida e pelo amor, pelas flores, pelo ar e pelo sol, pela alegria e pela dor, pelo o que foi possível e pelo o que não foi.
Ofereço-te tudo o que fiz neste ano, o trabalho que pude realizar, as coisas que passaram pelas minhas mãos e o que com elas pude construir.
Apresento-te as pessoas que ao longo destes meses amei, as amizades novas e os antigos amores. As que estão perto de mim e aqueles que pude ajudar, as com quem compartilhei a vida, o trabalho, a dor e a alegria.
Mas também, Senhor, hoje quero te pedir perdão. Perdão pelo tempo perdido, pelo dinheiro mal gasto, pela palavra inútil e o amor desperdiçado. Perdão pelas obras vazias e pelo trabalho mal feito, perdão por viver sem entusiasmo. Também pela oração que aos poucos fui adiando e que agora venho apresentar-Te, por todos meus olvidos, descuidos e silêncios, novamente te peço perdão.
Começamos um novo ano.
Paro a minha vida diante do novo calendário e te apresento estes dias, que somente Tu sabes se chegarei a vivê-los. Hoje, te peço para mim, meus parentes e amigos, a paz e alegria, a fortaleza e a prudência, a lucidez e a sabedoria.
Quero viver cada dia com otimismo e bondade, levando a toda parte um coração cheio de compreensão e paz. Fecha meus ouvidos a toda falsidade e meus lábios a palavras mentirosas, egoístas ou que magoem. Abre sim, meu ser a tudo o que é bom.
Que meu espírito seja repleto somente de bênçãos para que as derrame por onde passar.
Senhor, a meus amigos que leem esta mensagem, enche-os de Sabedoria, Paz e Amor. E que nossa amizade dure para sempre em nossos corações. Enche-me, também, de bondade e alegria para que todas as pessoas que eu encontrar no meu caminho possam descobrir em mim um pouquinho de Ti.
Dá-nos um ano feliz, e ensina-nos a repartir felicidade.

Desconheço a autoria desta mensagem
[imagem da web]

A Bíblia e o celular [4]


[imagem da web]