quarta-feira, 4 de novembro de 2009

AUTOPSICOGRAFIA - Fernando Pessoa



O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.

Fernando Pessoa

[imagem da web]

2 comentários:

Maria João disse...

Sempre gostei muito desta autopsicografia!
Não foi fácil chegar até cá, Sandra! Este equipamento está muito restritivo, sobretudo por causa do Websense.
Abraço grande!

filha de rosa com pescador disse...

Que alegria receber a sua visita, amiga Maria João! Venha mais vezes.
Abraços. Sandra.